24/06/2017
Acampamento da Tropa Escoteira - Granja Moura

Acampamento das Tropas Escoteiras  -  Junho/2017  -  Granja Moura

Aconteceu nos dias 24  e 25 de junho de 2017 o Acampamento de Patrulhas das Tropas Escoteiras do GE Cônego Sorg. O Local do Acampamento foi na Propriedade do Sr Jorge Moura, interior de Santo Antônio do Planalto.

Saída e  Transporte

As 13h30min do dia 24, estavam todos na sede para a saída. Houve um pouco de atraso, e a comitiva em direção ao local do acampamento acabou saindo apenas as 14h10min. Foram diversos pais com seus carros,  mais os carros da chefia. Como uns iriam pela BR 285 e outros pela BR 386, marcaram um encontro no Restaurante Buffon, mas ao chegaram lá, ninguém esperou, então foram todos direto. Alguns esperaram na entrada da estrada, em frente a entrada para o Camping Ribas, outros que já conheciam o caminho foram direto. Alguns se perderam e passaram reto na entrada da propriedade, mas logos perceberam e voltaram pelo caminho certo.

A Chegada no Local

A Chegada ao local foi por volta das 14h30min, sendo que os pais descarregam as bugigangas e logo voltaram para casa.  Os escoteiros e chefia então começaram a carregar os materiais até o local do acampamento.  Logo em seguida os 3 monitores do acampamento, Willian, Samira e João Pedro,  juntamente com a chefia, escolheram o local onde cada patrulha iria montar seu canto. Durante a caminhada pelo mato, todos já puderam observar o belo local onde iriam acampar. Foi escolhido o local bem próximo a sanga, que vem de um olho d´agua que passa por um local do açude, que está aberto, então toda a água que seria do açude, corre pela sanga mata adentro.

A Bandeira

Depois do desembarque, e escolha pelos monitores dos locais de suas patrulhas, foi dado sinal pelo chefe para o hasteamento da Bandeira.  Após foi passado avisos  e então liberados para aliviarem o uniforme e começarem a montar seus cantos.

Os Cantos de Patrulha e Reconhecimento do Local

Depois do reconhecimento do local de seus cantos,  alguns iam armando as lonas, cercando os cantos de patrulhas e preparado o fogo de chão, com grelha e pedras supervisionados pelo Chefe Pedroso, Chefe Angela,  Chefe Martin e Chefe Antônio. Outros pegavam água na fonte de água pura que tem na propriedade, e outros ajudavam na montagem das barracas para o acampamento.

Foram montado 3 cantos de patrulha, da Patrulha Falcão, Patrulha Búfalo e Patrulha Coruja.  No final da tarde, já estava pronto os cantos de patrulha, cercados, com lonas e barracas, tudo pronto para aproveitarem o belo local.

Por parte da chefia, também foi montado os toldos com lonas, cozinha e barracas, e o chefe Antônio preparou um delicioso chimarrão, que acompanhou a todos durante todo o acampamento.

Por volta das 17horas e 30 min, já escurecendo, foi feito um jogo, Chamada dos Prisioneiros, que foi feito no outro lado da sanga, separados em 3 equipes, um membro da equipe ficava amarrado em uma árvore e os demais integrantes da equipe, com olhos vendados, deveriam achar o integrante amarrado, através da chamada pelo nome da equipe. Com a chegada da noite e a escuridão do mato, ficou ainda mais emocionante o jogo.

Após algumas rodadas do jogo, foi então liberado para que todas as patrulhas começassem a providenciar o fogo em seus cantos e iniciarem a preparação do jantar.

 

Jantar

Para o jantar de sábado, a patrulha Falcão preparou batatas recheadas na brasa, a patrulha búfalo preparou um rocambole de guisado e patrulha coruja preparou strogonofe com maça caramelada de sobremesa. Todos os pratos estavam bem deliciosos e bem feitos, sendo parabenizados por todos da chefia. No canto da chefia, a Chefe Ângela preparou uma deliciosa galinhada, que foi praticamente devorado pelos chefes, não sobrou nada, nem por parte das patrulhas e nem da chefia.

O Fogo de Conselho

O tema do Fogo de Conselho foi “Festa Junina”, já que a data 24 de junho, é justamente comemorado o dia de São João. A fogueira foi preparada a tarde pelo Chefe Pedroso, e foi escolhido um local de certa forma longe do acampamento, um local alto da propriedade, próximo ao mato, com alguns pés de bergamotas em volta e com uma visão bem bonita da cidade de Carazinho ao longe.  Então todos pegaram seus bancos e lanternas, alguns sem bancos pegaram uns botijões de gás e saíram em caminhada por dentro do mato, até chegar no local.  Ao chegarem no local, o chefe Pedroso percebeu algo estranho na fogueira que havia deixado pronta a tarde. Algumas bergamotas em volta da fogueira, e um pouco adiante uma palavra escrita com as bergamotas.  Questionou se algum outro chefe teria feito aquilo, todos ficaram sem entender nada. Chefe Pedroso então para não causar desconfiança dos demais, iniciou logo então o Fogo de Conselho, que foi acendido pelo Chefe Martin, que usou a pederneira que ele mesmo preparou.
Após a fogueira acesa, todos puderam cantar, dançar, apresentar as esquetes sobre o tema escolhido, e se divertir bastante.  No encerramento então foi feito a cadeia da fraternidade e todos cantaram com muita emoção a Canção da Despedida. 

 

Aproveitando a Noite

Com a bela noite, todos permaneceram no local e como era noite de São João, foi  tocado de um celular a musica da Quadrilha de Festa Junina, e todos então dançaram e festejaram a data da melhor forma, dançando.  Após, ouviram com muita atenção a História da música “ O Toque de Silêncio”, contada pela Chefe Ângela, deixando a todos com muita emoção.  

Em seguida foi feito um Jogo, no próprio local, “Acerte a Bomba”, onde divididos em 3 equipes, e com tampinhas de garrafas com cores diferentes para cada equipe, deveriam acertar um alvo, e ao mesmo tempo, fugir do foco da lanterna do chefe Martin.

Após algumas rodadas, saíram todos em caminhada, pela propriedade, puxados pela Chefe Ângela, que conhecendo melhor o local, pode então levar a todos pelos caminhos seguros na escuridão, até entrar sem querer dentro do local onde seria o açude, ainda bem que estava seco, ou quase seco.

Ao voltarem para o local do acampamento, todos logo trataram de ir sentar-se próximo a fogueira, no canto da chefia, que ficou acesa praticamente todo o acampamento, alguns para se esquentarem outros para secar os tênis e meias, molhados pelo sereno da noite,

A chefia então distribuiu marshmellows, e todos puderam então saborear a deliciosa guloseima a beira do fogo.

Logo em seguida, cansados foram todos para suas barracas, e após algumas algazarras, todos dormiram. Foi também escalado 3 equipes de rondas, que deveriam em seus horários cuidar do local do acampamento, cuidar para a fogueira permanecer acesa e também receberam uma tarefa extra, de não deixar sua bandeirola ser sequestrada.  As equipes de ronda ficaram formadas pelo Elias e Igor no primeiro horário, Gabriel Rohr e Taylor no segundo horário e no último horário Willian e João Pedro.  Por descuido e desatenção, as duas primeiras equipes tiveram suas bandeirolas sequestradas.

Por volta da 1 hora da manha o Alisson retornou ao acampamento, e foi avisado ao Elias, que estava de ronda naquele horário que logo chegaria uma pessoa ao acampamento, e ele só poderia deixar se tivesse o nome de Alisson. Então logo que chegou, o Elias logo perguntou o nome, prontificando-se então se era realmente quem estávamos esperando.

Alvorada e atividades da manhã

Apesar da chefia ter estabelecido as 7 horas como horário da alvorada, o Luiz as 6 horas da manhã já estava acordado e conversando e contanto histórias ao redor da fogueira. Nem precisou a chefia se preocupar em chamar os demais, logo estavam todos acordados. Quer dizer, as integrantes da Tropa Feminina parece que não ouviram as conversas do Luiz e foi preciso o chefe apitar 2 vezes para elas pularem da barraca. Após a higiene, todos foram com o Chefe Pedroso para uma breve caminhada e alongamento. Após puderam então tomar o café da manhã. Em seguida, foi feito a bandeira e logo em seguida, lavaram a louça do café da manhã e ajeitaram os seus cantos das patrulhas.

Por volta das 9 horas, a Chefe Ângela e o Alisson, prepararam um momento de espiritualidade, junto a fonte de água. Todos então deslocaram-se até o local,  e após algumas explicações sobre o local todos fizeram uma reflexão e uma oração particular sobre o belo momento. Após, puxados pelo Chefe Pedroso, todos provaram da água, pura e refrescante, vindo direto da terra.

Em seguida, mais uma caminhada pela propriedade, conhecendo outro ponto de água, e depois subiram até  a parte de cima da propriedade, onde podemos dizer, um pequeno museu ao ar livre, com alguns equipamentos utilizados na lavoura pela família do Sr Moura. O Alisson então, fez uma explanação sobre como era usado antigamente cada um dos equipamentos ali expostos.

Enquanto tudo isto acontecia, o Chefe Martin e Chefe Antônio, preparavam uma falsa baiana, na parte debaixo da propriedade. Após pronta a falsa baiana, todos foram então encaminhados até o local, sem saberem do que se tratava.  Foi solicitado que ficassem sentados em local próximo, sem enxergarem o que acontecia mais adiante. Um a um eram chamados e puderam então aproveitar a  aventura de atravessar a sanga, neste local com mais água e com o barranco mais alto. O Chefe Martin, preocupado com a segurança de todos, preparou uma cadeirinha de bombeiro, então aqueles que estavam conhecendo a falsa baiana pela primeira vez, utilizaram o equipamento, e no final o próprio Chefe Martin demostrou que o equipamento era seguro e bem feito.

Na hora de voltar para o acampamento, foi avisado que a Samira estava participando pela última vez de um acampamento como Escoteira, pois já está partindo para o Ramo Sênior. Foi então homenageada, com uma caminhada dela mesma por dentro da sanga até o acampamento, sendo que todos voltaram juntos cantando canções escoteiras, ao lado pelo barranco.

Almoço

Depois de todas estas atividades, voltaram todos para o acampamento para então preparar o almoço.  Enquanto alguns ajudavam na preparação no almoço em suas patrulhas, outros já iam guardando os materiais e desmontando o acampamento.  A Patrulha Falcão preparou massa com calabresa, a Patrulha Búfalo preparou massa com guisado e a Patrulha Coruja preparou massa com molho branco e mousse de maracujá de sobremesa. A chefe Ângela preparou um arroz com liguiça e o chefe Antônio novamente preparou o delicioso chimarrão. Todos ficaram de parabéns pois todos os pratos preparados estavam deliciosos.

 

Atividades da Tarde e Encerramento

Após o almoço, recebemos a visita da família do Proprietário do local, que conversou alegremente com todos. A chefia então chamou a todos, colocando-os em forma, para então fazer os agradecimentos pelo empréstimo do local para o acampamento. Em seguida, foi entregue pelas mãos do Chefe Martin um troféu do Grupo para o Sr Jorge, proprietário e sua família, para que ele guardasse como recordação da nossa passagem pela sua propriedade.

Em seguida, foi feito o arreamento da bandeira nacional e então foi carregado todos os materiais das patrulhas e chefia para a parte de cima da propriedade, para que quando os pais chegassem ficasse mais fácil o carregamento para os carros. Foi feito um pente fino pelos cantos onde estavam as patrulhas, juntando todo o material que ficou para traz, deixando então o local mais limpo do que estava quando chegamos.

Deixamos o local do acampamento e fomos para a parte de cima da propriedade, onde foi feito alguns jogos, como Corrida de Puxar Toras, Buldogue e Caçador.

Por volta das 15 horas e 30 minutos foi feito a chamada geral pela chefia, onde antes do encerramento foi cantado o Parabéns a Você ao Wesley, que fez aniversário na sexta-feira, e preferiu ir acampar do que ficar em casa recebendo seus amigos para o aniversário.

A chefia então fez algumas explanações sobre o acampamento, agradecimentos e encerrando então o acampamento, dizendo que a atividade só estaria mesmo encerrada após todos os materiais das patrulhas serem guardados na sede.  Todos então embarcaram nos carros de seus pais e caronas e dirigiram-se então até a sede para guardarem os materiais.

O Acampamento foi organizado pelo Chefe Pedroso, Chefe Martin e Chefe Ângela

 

Umas e outras:

- Na ida para o acampamento, chefe Pedroso passou direto pela entrada na frente do Camping Ribas.

- Mais adiante o Chefe Martin passou direto pela entrada da propriedade;

- Chefe Pedroso estava apavorado antes da saída da sede, não achava o apito. No caminho passou pela sua casa e também não achou.  Quando chegaram no acampamento achou o apito, estava pendurado no pescoço por dentro da camisa;

 - Novatos no acampamento, Gregory, Luiz, Lucas, Elias e Wesley;

- Na chegada foram todos atacados pelos mosquitos, depois de todos picados, os mosquitos sumiram...

- o cão Gordo (por alguns chamado de Euzébio) e a cadela Diana ficaram amigos de todos no acampamento;

- Por todos os caminhos que se andava no mato tinha Cepo, Cepo de Madeira;

- Chefe Antônio não esqueceu do chimarrão, ainda bem;

- Mistério no caso das bergamotas no local do fogo de conselho, o proprietário jurou que não foi ele que deixou a palavra feita com as bergamotas, mas sugeriu que foi o vô dele, que morava na propriedade a muitos anos atrás ( só o detalhe que o vô dele já morreu faz tempo ...  ). Na verdade alguns enxergaram uma palavra, outros enxergaram um coração, vai saber, sei lá .......

- Parece que alguns escoteiros, novatos, não leram direito o aviso sobre levar lanches além do que seria usado no jantar e almoço;

- Na caminhada noturna, todos seguiram a Chefe Ângela que conhecia bem o local, só que não, quando vimos estávamos todos dentro do açude....

- Muitas estrelas cadentes durante o fogo de conselho e caminhada noturna, parecia uma chuva de meteoritos...

- No horário da ronda do Elias e Igor, o Elias sentou agarrado na bandeirola para não ser sequestrada, chefe Pedroso sugeriu que ele deixasse a mesma no fincada no chão ao lado. Foi só o Elias abaixar a cabeça pensando na vida que o Chefe Martin passou caminhando e pegou a bandeirola, uns 5 minutos depois que notaram que a bandeirola já tinha sido sequestrada.

- No horário da ronda do Gabriel Rohr e Taylor, as 2 horas da manhã,  demoraram um pouco na barraca, e antes mesmo de chegarem na fogueira para iniciar a ronda, já tinha sequestrado a bandeirola deles. Desta vez foi a chefe Ângela e o Alisson.

- O Igor após terminar seu horário de ronda, andava pelo acampamento com o saco de dormir debaixo do braço, de um lado para outro, não achava uma barraca com lugar para dormir.

- O Luiz acordou todo mundo no domingo pela manhã ;

- Ficaram na mesma barraca o Gregory, Elias, Willian e Igor, pela manhã, o Gregory desavisado, abriu a barraca para arejar antes de sairmos para a caminha pela propriedade, resultado, quando voltaram a barraca estava cheia de sujeira, folhas, galhos  e tocos, tocos de madeira. Dizem que foi a chefia.

- Chefe Martin testou bem a cadeirinha de bombeiro, depois que ele demonstrou e não caiu, todos ficaram mais tranquilos;

- No pente fino nos cantos das patrulhas Búfalo e Falcão ainda foi achado sujeiras, pagaram 10 apoios;

- A multa das duplas que “perderam” as bandeirolas na ronda, ficou para o próximo acampamento;

- O Wesley, primeira vez acampando com o grupo escoteiro, de aniversário na sexta-feira, preferiu o acampamento do ficar em casa para comemorar, recebeu um abraço coletivo por todos;

 

Formação das Patrulhas

Patrulha  Coruja
* Samira
* Camily
* Lobinho Vinicius (ajudante da patrulha )
 

Patrulha Búfalo
* Willian
* Elias
* Gregory
* Igor
* Pedro
* Taylor
 


Patrulha Falcão
* João Pedro
* Wesley
* Lucas
* Luiz
* Gabriel Rohr

Chefia, diretoria e pais
* Pedroso
* Angela
* Martin  
* Antônio
* Alisson

por Pedro Luis Sales Pedroso

Voltar