18/02/2017
ACAMPAMENTO DA ALCATEIA

Acampamento da Alcatéia – 18 e 19 de fevereiro de 2017

            Aconteceu nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2017, o acampamento da Alcatéia do Grupo Escoteiro Cônego Sorg. O local do acampamento foi no Pavilhão da Comunidade de Linha Ojeriza e propriedade dos avós da Lobinha Taylany, Sidenio e Sônia Werle,  interior de Lagoa dos três Cantos, espaço gentilmente cedido  para acamparmos e nos divertirmos, com sombra, rio e uma excelente infraestrutura.

A Viagem até o Local

                Às 13h e 30min de sábado, todos estavam na sede esperando pela van, que assim que chegou foi tomada pelos lobinhos que já embarcaram com a autorização do motorista João, mas tiveram que descer para fazer a contagem e conferir se havia lobinhos suficientes para que o acampamento pudesse acontecer. Contagem realizada,  em fila indiana retornaram para embarcar rumo ao acampamento, durante a viagem foram puxadas diversas canções.  Teve lobinhos que mesmo os pais os acompanhando de carro preferiram ir de van.

A chegada e inicio das atividades da tarde

            Chegando ao local foram descarregados a van, a caminhonete do Kiko e os carros, meninas para um lado, meninos para o outro, (os meninos queriam dormir no piso superior, levaram suas bagagens para cima e tiveram que levar tudo de volta para baixo). Enquanto isso a Chefia procurou o melhor local para a Bandeira, que em seguida foi hasteada, após a bandeira foram passadas algumas orientações e regras do acampamento, assim como o tema “Chico Bento – Defensor da Natureza”, após foram liberados para aliviar o uniforme, colocar  roupa de guerra, passar protetor solar e repelente.

            No próximo chamado foram escolhidos os lideres das equipes dando oportunidade para liderar as equipes aos lobinhos Igor e Pedro que já estão na trilha para a tropa escoteira. Formadas as equipes foi dado um tempo para que escolhessem os nomes e o Grito. A equipe liderada pelo Igor escolheu  “Goiabeiros”, a equipe do Pedro “Natureza Chico” e a do Samuel “Zé Lelé”.  Enquanto isso a equipe de pais de apoio faziam a organização da cozinha onde já havia água geladinha, deixada no freezer pela Dona Sônia, pois o dia fazia muito calor.

            Bases já organizadas no mato pela Ch. Ângela, Ch. Martin e pela Elisa, com a ajuda dos escoteiros auxiliares Rohr e Willian, os lobinhos desceram pela estrada em busca das primeiras atividades. As primeiras bases foram; Roubando as Goiabas do Nhô Lau, Separando os animais, Subindo as escadas e A pescaria do Chico Bento,  após o cumprimento destas bases, retornaram para o pavilhão onde cumpriram a base “a visita da Magali”, nesta tinham que comer um pedaço de melancia e guardar as sementes no copinho para a posterior contagem. Logo após foi dado uma pausa para o lanche da tarde.

A IMMA e o banho de rio

Todos saciados as atividades tiveram continuidade, enquanto Ch. Rosane, com uma equipe de cada vez, passava instruções e fezia questionamentos referentes ao cumprimento da Insignia Mundial do Meio Ambiente, durante a caminhada  até um pontilhão sobre o rio, foi surpreendente a preocupação de alguns lobinhos com o Meio Ambiente, tarefa cumprida as equipes eram  liberadas para voltar ao mato onde os demais chefes os aguardavam, com outras atividades, os porcos do chico Bento  estavam atolados na lama e precisavam ser salvos, depois de salvá-los a recompensa era um gostoso banho de rio, que todos percorreram com o maior entusiasmo, apesar da água fria, o que nem sentiram por causa do calor excessivo que estavam sentindo. Na margem do rio foi avistada uma cobrinha, que pacientemente permaneceu no lugar onde estava. Como o barranco era alto, Ch. Martin teve a excelente idéia de colocar a escadinha suspensa para a saída da água, depois de alguns protestos todos subiram.

            Como no rio tinha lama e sem chuveiro para o banho, a idéia do Kemmerich de fazer um banho coletivo de mangueira foi genial, gastaram todo o shampoo da Taylany, e ainda assim sobrou um pouco de sujeira, mas amenizou o calor e o cheirinho.

O jantar

            Enquanto o jantar ia sendo preparado pelos pais, os lobinhos tiveram um tempo para a preparação das esquetes, palmatórias e canções para a Flor Vermelha. Ás 21 horas foi servido um excelente galeto com massa, salada e suco natural de laranja (as laranjas colhidas de uma árvore pelo Antônio e pelo Cassiano Pai). Após a higiene mais um tempinho para a preparação das esquetes e em seguida todos desceram até o potreiro para a Flor Vermelha ou Fogo de Conselho.

A Flor Vermelha

            Enquanto a fogueira era acesa, todos cantaram “Sobe a Chama”, e a chama foi subindo, iluminando, aquecendo e espantando os mosquitos que eram muitos. A criatividade e a animação das equipes foi surpreendente, as esquetes foram muito bem planejadas e apresentadas, palmatórias e canções muito animadas, foi mais um belo momento de união conduzido pelo Ch. Kemmerich.

A Caminhada Noturna

Encerrada a Flor Vermelha estavam todos ansiosos pela caminhada noturna, que aconteceu por uma estradinha lateral ao cemitério. Lobinhos corajosos seguiram pela estrada no escuro ouvindo os barulhos da noite, na volta foram liberados em duplas ou trios, por último ficaram os corajosos novatos (estreantes em acampamentos) Helena, Mateus e Juan, os demais que já estavam na frente, deitaram na estrada e deram um tremendo susto, a Helena  assustada se aconchegou no colo de seu pai, mas  não desistiu, desceu e prosseguiu na sua primeira caminhada noturna.

Hora do descanso

Às 23h e 30min muito cansados todos foram dormir, aproveitando a hora a mais como bônus em virtude da mudança de horário, porém esta hora a mais não foi aproveitada para dormir um pouco mais uma vez que ás seis e meia da manhã já tinha lobinho acordado.

Domingo de Manhã

            A alvorada que estava prevista para às 7h e 30min, foi antecipada em uma hora, todos alongados, bandeira hasteada, tomado o café da manhã, um breve instante para a espiritualidade, protetor e repelente, todos rumaram ao curral para conhecer os animais do Sr. Sidenio, lá encontraram cabritos adultos e dois cabritinhos muito dóceis que todos puderam acariciar, também vacas, patos, galinhas, pintinhos, porcos e coelhos.

            Com o calor que fazia o jeito foi voltar para o mato, lá foram realizadas atividades onde as equipes com os olhos vendados, guiadas pelos olhos dos líderes percorreram um caminho pela mata; Outros jogos da manhã: Caça ao Tesouro e Estrela, com muito esforço pois a premiação era bala.

            Mais um banho de mangueira, e as equipes tiveram um tempo para treinar a palma escoteira, onde os mais experientes ensinavam os novatos, depois isso para entreter os lobinhos, o Escoteiro Willian pegou uma corda e chamando-os para um Cabo de Guerra que foi interrompido com o chamamento para o almoço, Churrasco com maionese de mandioca, arroz, salada e suco, mais uma vez preparados pela equipe de pais com muito carinho. Neste momento lá fora já começava a chover.

Aniversário do Igor

            Todos saciados, pratos talheres e copos limpos, higiene feita, um pouco de caçador no pavilhão e como era aniversário de 11 anos o Lobinho Igor quis comemorar com seus amigos da Alcatéia, seus pais trouxeram torta e guaraná, surpresa na torta havia um lindo símbolo da União dos Escoteiros do Brasil, calmamente o Igor colocou as velinhas uma a uma ao redor da Flor de Lis, e entusiasmados todos cantaram o “Parabéns a Você” finalizado com o “Com quem Será...”,  deu um trabalho enorme servir o bolo pois ao contrário do que se pensava a fome ainda era grande.

Encerramento

            Com a forte chuva no telhado de zinco ficou difícil a comunicação, o Presidente do Grupo fez os agradecimentos ao casal Werle, nossos anfitriões e entregou uma lembrança. Aí foi a vez do Ch. Martin pegar suas anotações e dar o resultado do acampamento: Em 1º Lugar, com 26 pontos equipe “ Natureza Chico” com 26 pontos- premiados com uma caixa de BIS; Em 2º lugar equipe “Os Goiabeiros” com 22 pontos receberam ½ caixa de BIS e na 3 colocação equipe Zé Lelé, com 20 pontos também receberam ½ caixa de BIS.   

Umas e Outras

- O Cassiano Filho deu a maior demonstração de  coragem, foi o primeiro a avistar a cobra, afastou-se para a outra margem do rio e continuou seu caminho demonstrando que entendeu que as cobras só atacam quando se sentem ameaçadas.

- Cobra não tem medo de Lobinho, nem lobinho tem medo de cobra, todos se respeitam.

- Se não fosse a escadinha do Ch. Martin, alguns lobinhos não iriam sair do rio.

- Á noite um sapinho muito simpático foi investigar quem eram os intrusos que dormiam naquele lugar, porém a Ch. Ângela o avistou e gentilmente convidou-o a voltar ao banhado, da onde não deveria ter saído.

- o Lobinho Gabriel sonhou, saiu do saco de dormir, caminhou até a chefia tentou conversar um pouco, voltou e deu trabalho para achar onde tinha deixado o saco.

- A equipe Natureza Chico, na caminhada com os olhos vendados, depois de demonstrar  medo e relutar um pouco continuou o caminho, retiradas as vendas viram que se tratava de uma enorme teia onde a aranha cansada de seu intenso trabalho quietinha dormia, esperando pela sua presa.

- Tinha um escoteiro auxiliar que aproveitava todas as folgas para dormir, nem lembra como é ser lobinho.

- Parabéns para a Jaqueline, mãe do Igor, que fez a torta para o aniversário, estava delicioooooosa, teve lobo que repetiu e repetiu...

Participantes:

 

Equipe Natureza Chico

Pedro Büller (líder)

Helena

Samuel Machado

Cassiano

Taylany (vice-líder)

 

Equipe “Goiabeiros”

Igor  (líder)

Juan

Vinicius

Julie

Gabriel

Daniel (vice-líder)

 

 

 

Equipe “Zé Lelé”

Samuel Goulart(líder)

Gigi

Sara

Caio

Mateus

Nanda (vice-líder)

 

 

 

Escoteiros

Gabriel Rohr

Willian Moura

 

Chefia

Ângela Moura

Jonatan Kemmerich

Martin de Souza

Rosane Bernardi

 

           

Pais

Alisson Moura (Vinicius)

Ana Silvia Vidal e Antonio Büller (Pedro)

Cassiano Bettio e Janete de Almeida (Cassiano e Helena)

Elisa Belmonte (Gigi, Sara e Caio)

Kiko Ries (Gabriel)

Rafael, Ana Paula e Murillo Werle (Taylany)

Voltar