29/11/2014
Acampamento 40 Anos Sepé Tiaraju

O Grupo Escoteiro Cônego Sorg participou do Acampamento Comemorativo aos 40 anos de fundação do Grupo Escoteiro Sepé Tiarajú de Palmeira das Missões.

Nossa delegação não era das maiores, mas fez muito estrago por aquelas bandas.

A chegada

Chegamos lá por volta das 8:30 para montagem dos campo escoteiro, sênior e canto da alcateia. A primeira providência enquanto os cantos eram cercados foi a preparação do café da manhã.  Também foi feito um grande mastro em tripé para colocação da Bandeira do Cônego Sorg, que serviu também de pórtico. O café da manhã foi servido acompanhado de sanduiche com margarina, presunto e queijo.

Abertura

Depois disso teve a cerimônia de Hasteamento das Bandeiras e recepção aos grupos participantes. Como o pessoal de lá ainda não conhecia nosso grupo, foi anunciado como Grupo Escoteiro Cônego Korg, falha que logo foi corrigida. Com os discursos de agradecimento de sempre, debaixo dum sol escaldante, alguns escoteiros começaram a tontear. Todos sobreviveram, ao sol e aos discursos.

As refeições

As refeições foram preparadas pela ch. Salete, com auxílio de várias mães e pais de apoio que foram junto ao acampamento, tudo regado a muito chimarrão e muita conversa divertida. Por problemas de saúde na família o Glênio e o Paludo foram até Palmeira de carro com a finalidade de auxiliar na montagem da cozinha e para comprar os mantimentos no comércio local.

Almoço de sábado: Arroz branco, carne com batata, salada de repolho, alface, agrião, tomate, cenoura e tang.

Jantar de sábado: Risotto, salada de repolho, alface, agrião, radiche, tomate, pimentão cenoura e tang.

Almoço de domingo: Reforma de Risotto, massa com molho de carne, salada de repolho, alface, agrião, radiche, tomate, pimentão cenoura e tang.

Os lobinhos

Nossos lobinhos estavam em número de 7, acompanhados pelo ch. Jota e pela Ibi e Evandro. Acantonaram em barracas dentro do pavilhão com os demais lobinhos dos outros grupos participantes. As atividades dos lobinhos foram jogos de integração. As matilhas foram formadas em equipes de 11 lobinhos cada, formando, assim 4 equipes. Como estávamos em 7 lobinhos ficamos com os 4 lobos do Sepé Tiaraju em nossa equipe.

No sábado à tarde os lobinhos foram em jornada até a Sede do Sepé Tiaraju, e lá participaram da Falsa Baiana sobre um açude com água muito suja. Mas valeu a pena. Acho que tem lobinho fedendo até hoje de tão suja que era a água.

A noite teve lamparada, que foi organizada pelo ch. Jota, bem como sua apresentação. Os demais grupos não sabiam daquela forma de fazer a lamparada, colocando-se uma mesa virada e sobre ela uma lona amarela para fazer o mesmo efeito de fogueira.

A Esquete dos lobinhos do GECS foi a Lavanderia do Sr. Fugi. A Daiane representou a proprietária da lavanderia e o Guiguis o coelho chato que a incomodava. Os demais foram os clientes do estabelecimento. Foi muito divertido. Depois da lamparada teve uma festa, que não durou mais de 15 minutos. Todos estavam podres de cansados e logo foram dormir.

Cabe referir que nos jogos teve duas equipes que se destacaram. Uma era a nossa, e a outra duma Prima chamada Sara.

Os Escoteiros

Formamos 5 patrulhas (3 masculinas e 2 femininas). A atividade foi dividida em 2 subcampos escoteiros. Um subcampo teve atividades no Parque no sábado à tarde, enquanto o outro subcampo teve atividades na sede do Sepé Tiaraju. No domingo trocaram. O ch. Pedroso e a ch. Regina acompanharam nossas patrulhas nesses 2 subcampos.

Não vou relatar aqui todas as bases, mas foram muitas e todas elas exigiam mais força bruta do que força mental de maneira que era mais direcionada a escoteiros (guris) mais fortes fisicamente. Numa atividade em que não tem separação entre patrulhas masculinas, femininas e mistas, com classificação em separado, pode gerar insatisfação.

Cozinha internacional

Uma das provas da atividade foi a preparação de uma refeição de alguma etnia. Foram várias as comidas típicas: Cozinha árabe, cozinha mexicana, cozinha italiana, cozinha africana. A patrulha Coruja, do GECS se puxou mesmo. Estudou e pesquisou o assunto durante a semana. Os mantimentos foram comprados em Palmeira das Missões e a ch. Salete com o auxílio da Lu preparou Nacho, e para beber Piñacolada, que foi servida de pequenos cálices. Foi preparada uma mesa, com as cores e com a bandeira do México. Quando a comissão julgadora entrou no campo do GECS foram recebidos com música dos Mariatis (La Cucaracha) e as meninas educadamente falando em espanhol e os guiando até a mesa principal. As explicações acerca da culinária mexicana foram em espanhol. Todos se serviram e apreciaram muito a comida mexicana. Não podia dar outro resultado. Primeiríssimo lugar. Em segundo lugar ficou a iguaria africana do GE Sepé Tiaraju, de Palmeira das Missões (feijoada).

Fogo de Conselho

O fogo de conselho dos Escoteiros e Sêniores foi junto. O tema das esquetes do fogo de conselho também foi sobre as etnias relacionadas à prova de culinária. A esquete apresentada pelas patrulhas do GECS foi uma tradicional lenda mexicana. Envolvendo amor cafajeste, traição, morte, almas, arrependimento etc. Uma tragi-comédia. Mas uma vez superaram. A narração foi imperdível. Uma esquete muito divertida. A canção puxada pelo ch. Pedroso foi Alacran, que conta a história de um escorpião mexicano. Um canção vibrante que dava para escutar lá no pavilhão do acantonamento das alcateias.

No julgamento ficou em 1ª lugar o GE Guamirim (de Fontoura Xavier) e o GECS ficou em segundo lugar. Talvez tenha acontecido algum equívoco da comissão avaliadora, uma vez que o tema do fogo de conselho deveria estar ligado à etnia da culinária, o que não ocorreu com o vencedor. A culinária apresentada foi italiana e no FC eles representaram uma batalha indígena envolvendo o Sepé Tiaraju, em homenagem do grupo anfitrião, o que talvez tenha levado em erro a comissão julgadora. Mesmo assim, ficamos muito felizes com a segunda classificação.

O Subcampo Sênior

As atividades para o ramo sênior foram mais pesadas ainda. No sábado tiveram vôlei e jogos medievais, com levantamento de muito peso, muita correria e muito esforço físico. No domingo pela manhã, partiram em jornada de 11 km até o local da jangadagem. Foi combinado que pela manhã, antes de sair, seria servido um café da manhã, mas não teve. Foram em jornada e retornaram somente ao meio-dia. No local dessa base, construíram jangadas e fizeram dois percursos, um com remos e o outro com vela, que tiveram de construir.

A separação das equipes foi injusta, porque na equipe liderada pela Pietra tinha 4 meninas. Injusto para as guias em razão da força física das bases e injusto para os sêniores, que ficaram numa equipe com tanta guia. Isso deveria ter sido corrigido logo que foram separadas as equipes. Mesmo assim, segundo o que o ch. Max falou no final, as gurias conseguiram reagir, e ficaram bem classificadas.

Na equipe que ficou em primeiro lugar da atividade sênior tinha 2 componentes do GECS. O Duwe e o Max, e trouxemos para a sede mais troféu 1ª lugar.

Ao gosto dos seniores, a atividade foi muito boa. Ao gosto das guias, a atividade foi massacrante.

Balada Escoteira

Muita música acompanhada de picolé. Acabou o picolé – Acabou a balada.

Contagem dos pontos

Ch. Regina acompanhada do ch. Pedroso, da Renata e do Anderson ficaram no QG da chefia, acompanhando a totalização. Prova a prova, ponto a ponto.

Pais e Mães de Apoio

Tivemos uma boa participação de pais e mães de apoio ao GECS e à atividade. Alguns auxiliaram a Salete na cozinha. Outros auxiliaram o Evento comandando bases. Outros auxiliaram na cozinha e no evento. Nós, chefia do GECS, estamos muito satisfeitos com o trabalho realizado pela equipe de apoio. No final da festa, todos estávamos felizes, pelas classificações conquistadas pelos Jovens e pelo belo trabalho realizado pela equipe de apoio.

Classificação:

Ramo Sênior

1ª lugar – Patrulha Órion 2 patrulheiros do GECS

Ramo Escoteiro

1º lugar – GE Guamirim

2º Lugar – Patrulha Falcão GE Cônego Sorg

Culinária Internacional

1º lugar – Patrulha Coruja – GE Cônego Sorg

2ª lugar – GE Sepé Tiaraju

Fogo de Conselho

1ª Lugar – GE Guamirim

2º Lugar – GE Cônego Sorg

Como dito no início, na abertura do evento erraram nosso nome para Grupo Escoteiro Cônego Korg, mas no encerramento aprenderam de tanto chamar o GE Cônego Sorg para receber premiação

Deve ter muito mais detalhes para contar, mas o melhor é a alegria da lembrança desse belo e proveitoso acampamento, na qual chefia, pais e jovens sofreram e se divertiram muito. Mais Escoteiros, Melhores Cidadãos.

Umas e outras

“Agora eu tô bem cheradinho!” (Guiguis, dizendo que tava cheiroso depois do banho)

A água é bem limpinha. Não precisam se preocupar. (organizadores comentando sobre a água da Tirolesa. Limpinha????? )

A Camilly terminou a terceira passagem do Comando Crowl chorando de dor, mas não desistiu.

A Daiana representou muito bem a Sra. Fugi. Um japonesa muito furiosa.

A Salete encontrou um cantil por lá, num outro campo escoteiro, e foi cheirar o que tinha dentro. Ficou surpresa.

Aquela é uma guerreira! (chefe de outro grupo comentando o feito da Samira no outro dia)

Ch. Regina e a Lu parecem um radar. Captam tudo.

Como é que ela conseguiu fazer isso? (chefe de outro grupo quando a Samira passou 4 vezes pelo comando crowl)

Como são bonitas essas escoteiras e guias que vocês têm! (uma chefa de outro grupo)

Como vocês conseguem? Têm apenas três anos e já são Grupo Padrão Ouro, diamante no Joti, rubi na Gincana Coruja (dois chefes de outro grupo com mais  de trinta anos comentando o nosso Grupo)

Duwe Duwe.

E por falar em botas, segundo o Guiguis, é o melhor lugar do mundo para guardar... o lenço escoteiro. (Que nojo!)

Eu não aguento mais comer PL (uma escoteira de outro grupo).

Eu não quero mais brincar. Agora eu quero lanchar. (lobinha dum outro grupo durante a base)

Eu sei quem estragou a melhor base do acampamento!!!! Podia ter estragado aquela base  do eletricista!

O Cônego Sorg é o grupo mais fraco da atividade (um chefe de outro grupo, cinco troféus antes)

O Diogo gosta de banana.........e de chamar o Hugo três bananas depois.

O Ruiz fez um Tour pela cidade. Conheceu o hospital de Palmeira das Missões. O passeio foi de ambulância. Foi fazer soro, acompanhado pela Aline.

O tênis no Michel sumiu durante toda a noite. Reapareceu pela manhã. Será que foi viajar?

O Wellington táva um autêntico cafajeste mexicano no Fogo de Conselho. Aquele bigodinho...

Os dois grupos mais novos no acampamento levaram todos os troféus (Cônego 3 anos e Guamirim 7 anos)

Os super poderes da Hayla no Comando Crowl estavam escondidos nas botas.

O Tabaldi estava de aniversário no domingo.

Pela manhã o Tabaldi colocou a calça do uniforme e se queixou que tava muito grande. Muito estranho, porque o Matheus colocou a dele e ficou pelas canelas. Essas calças da UEB........

Pergunta mais frequente dos lobinhos. Chefe, não acho meu lenço.

Prova de fogo para o Gui K, Ruiz e Foltz. Assumir monitoria num Acampamento Distrital.

Quem não tropeçou na barraca da ch. Regina na alvorada? (Desgraçados!!!)

Sabem o porquê do gostinho especial do risoto? André e Kapp desfiaram o frango (Deus do Céu! e nós comemos)

Será que nós cabemos aqui  (chefe de outro grupo no hasteamento das bandeiras). Será que encontrou a resposta?

Tô impressionado de como é firme este guri! (chefe de outro grupo elogiando o primado do Bê).

Um lobinho rolou barranco abaixo. Parecia um croquete. Poeira e suor.

--As fotos serão publicadas no site até quarta-feira. Avisaremos pelo Face do grupo.

Participantes

Lobinhos - matilha amarela

Bernardo Guimarães (Primo)

Julia Costa de Bastos

Cauã Romanzini de Castro

Murilo Romanzini

Laysa Maria de Lima

Daiana Ketter da Silva

Guilherme Guimarães (segundo)

Patrulha Águia - escoteiras

Tauana Lira (monitora)

Hayla Vitória de Lima

Camilly Vitória dos Santos

Luíza Witte da Rosa

Luana Dalagnol (submonitora)

Patrulha Coruja  - escoteiras

Nathalia Pedroso (monitora)

Eduarda Raiane Correia

Samira Pimentel

Paola Vianna (submonitora)

Patrulha Búfalo – escoteiros

Guilherme Kuhn (monitor)

João Victor dos Santos

Gabriel Barden da Silva

Diogo Dal Castel (submonitor)

Patrulha Falcão - escoteiros

Lucas Kapp (monitor)

Wellingtgon Schumann

André Reis

Homero Kemmerich (submonitor)

Patrulha Raposa - escoteiros

Ruiz Coletto (monitor)

Gustavo Tabaldi

Michel Dengaten Rohrig

Matheus Pedroso

Henrique Foltz (submonitor)

Patrulha Kilimandjaro – Sênior

Pietra Coletto (monitora)

Maxwell

Gabriela Pagotto

Gabriel Duwe (submonitor)

Pais e Mães de Apoio

Aline Hubert Amaral e Tales de Lima (bases escoteiras e cozinha)

Ibiraiara e Evandro Romanzini (bases lobos e cozinha)

Laraine Costa e Marcos Bastos (bases escoteiras e cozinha)

Renata Dengaten e Anderson Araújo  (bases escoteiras e cozinha)

Escotistas

Carlos Dal Castel (ramo sênior)

João Kressin (ramo lobo)

Maria Salete Martins (cozinha)

Pedro Pedroso (ramo escoteiro)

Regina Sincas (ramo escoteiro)


Dirigentes

Luciane Pedroso – Coordenadora geral

Glênio Guimarães (sábado pela manhã)

Olmir Paludo (sábado pela manhã)

Grupos Participantes

GE Atalaia, de Nonoai

GE Cônego Sorg, de Carazinho

GE Guamirim, de Fontoura Xavier

GE Guardiões da Nascente, de Não Me Toque

GE Jandaia, de Planalto

GE Levino Junges, de Carazinho

GE Sepé Tiaraju, de Palmeira das Missões (anfitrião)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar