26/05/2014
campotec 2014

          Passada a correria do CAMPOTEC 2014, após um final de semana estupendo, com o Campo Escola lotado, abrigando mais de 1000 pessoas contabilizando-se as 918 inscrições via SIGUE e os pais de apoio que se inscreveram no ato, retornei para casa bastante cansado fisicamente, porém com uma sensação de leveza e a satisfação do dever cumprido, dever este, para com os jovens, que são a razão de ser do Movimento Escoteiro. A imagem dos sorrisos de satisfação e do brilho no olhar dos nossos jovens, valentes escoteiros, que se fizeram presentes, foi gratificante.  

Coordenação dos Ramos:

Assistente Regional do Ramo Lobinho, chefe Nei Getúlio;

Assistente Regional do Ramo Escoteiro, chefe Carlos Almada;

Assistente regional do Ramo Sênior, chefe  Paulo Romério;

Assistente Regional do Ramo Pioneiro, mestre Marcelo Carvalho.

Diretor de Método Educativo, chefe Palma.

         Nas conversas paralelas com chefes de sessão, Diretores Presidentes, pais de apoio, que sacrificaram o final de semana com a família para propiciar aos jovens, dois dias de puro conhecimento e integração, não ouvi uma critica ou algo parecido, sinal de que vale apena atividades externas, deixando sim, uma boa impressão aos jovens que lá estiveram presentes.

Olmir Paludo D. P.

 

NA INTEGRA RELATO INDIVIDUAL.

 

Lucas Kapp. Estava muito tri, estava melhor do que eu esperava, eu esperava bom,  mas estava ótimo. A única coisa ruim foi que passou muito rápido, queria que fosse uma semana de Campotec.

 

Homero Kemmerich. Foi um ótimo acampamento. Foi impressionante, pois muitas especialidades que pareciam chatas ficaram interessantes e interessantes. A comida estava boa e foram feitas varias amizades além da troca de lenços, que aumentou minha coleção.

Guston Ries. Uma atividade como nenhuma outra, como nenhum outro acampamento, como nenhum outro Guston...As especialidades estavam super emocionantes, os chefes, nós podemos ver que todos se importavam com nós, pois falavam curiosidades e nos faziam rir.

Dorli Kemmerich. Campotec 2014 mais um encontro, um momento que levaremos para a vida. O campo escola de Viamão é a certeza de que, com o conhecimento, o movimento faz um mundo melhor.

Tauana Lira. O acampamento estava ótimo. Novecentas pessoas em um único campus, o maior n. de pessoas em um Campotec. As bases tiveram ótimo aproveitamento. Por alguns momentos não queria vir embora.

Rafaela Vieira. Meu primeiro Campotec e com uma certeza, o melhor. O acampamento superou minhas expectativas, as bases estavam excelentes, quem não foi perdeu.

Julia Vieira. Bom, esse acampamento foi muito bom, nós éramos um grupo muito pequeno, oito escoteiros e mesmo assim vários grupos já conheciam a gente. As bases estavam muito boas, deu pra aproveitar bastante e aprender também. A volta pra Carazinho legal demais. “uma maraca louca”!!!!!!, perdeu quem não foi!.

Nathalia Pedroso. O Campotec deu para atingir todos os objetivos, estava muito interessante, foi tão legal ver tantos escoteiros reunidos. Como sempre dizem uma grande família escoteira, grandes irmão escoteiros.

André Reis. O Campotec estava bem criativo, tinha muitas oportunidades de especialidade, achei ótimo. Além de ser meu primeiro Campotec entre outras que irei. Que bom ficar com a minha família escoteira, minha segunda família, pra min foi ótimo. Agradecendo a Luciane, Paludo, Pedroso, Dorli e o motorista que dirigiu com cuidado, nos levaram e trouxeram.

Luciane Pedroso. Incrível! 918 pessoas em busca dos mesmos objetivos. Um momento único e inesquecível. Com certeza Melhores cidadãos.

Ch.  Pedro Pedroso. 

Campotec 2014. Pela Primeira vez o GECSorg, participou do Campotec. Foi um evento muito interessante, com uma grande participação dos grupos escoteiros do RS, sendo o Recorde de inscrição neste evento. A viagem iniciou às duas horas da manha de sábado com todos reunidos na casa do Ch. Pedroso, após a oração puxada pelo Ch. Paludo, para proteção.

Após cinco horas de uma divertida viagem, (parecíamos peixes enlatados), chegamos ao Parque Saint Hilaire, Campo Escola onde fomos recebido pela comissão organizadora que nos indicou o local já reservado para o grupo. Neste Local havia apenas um grupo, até aquele momento. Enquanto descarregávamos nosso material, foram chegando mais e mais grupos e ao percebermos estávamos rodeados de vários grupos, das cidades de Canoas, Marau, Santa Cruz, Portão, Novo Hamburgo...

No inicio da cerimonia da abertura e que fomos perceber a grandeza do evento, e ficamos impressionados com  o grande número de participantes. Após foi feita a separação das bases e inicio dos trabalhos das especialidades, sendo todas muito bem organizadas.

Havia também algumas palestras para Escotistas e dirigentes dos grupos que não estavam envolvidos nas especialidades. Enquanto isso o Dorli e a dona Luciane organizavam o acampamento para a primeira refeição preparada tendo o nome de “Carreteiro a La Pedro, jantar de sábado e almoço de domingo foram no mesmo padrão sendo “risoto a La Pedro e entreverado a La Pedro”“.

No sábado à noite tivemos reunião dos três ramos separados para cantorias. Os lobinhos em se canto, Sênior no campo sênior e escoteiro no campo escoteiro. Havia aproximadamente 370 participantes entre escoteiros, Escotistas e pais durante o fogo de conselho, cantando e se divertindo. O Homero e o Guston representaram o grupo com a canção  aram sam sam. A cantoria encerou as 22h30min com a canção da despedida.

No domingo de manha, fomos acordados pelo pessoal do grupo de Portão que quase quebraram suas colheres e panelas de tanto baterem. Todos aproveitaram as bases das especialidades e voltaram muitos empolgados para serem aprovadas e, e assim, prosseguirem adiante para conquistarem seus objetivos.

O motorista, Sr. Marcos, se entusiasmou que no domingo pela manha estava ele dando dicas para os escoteiros de outros grupos sobre nós, tanto que o chamavam de ch.  Muitas novas amizades, muitos endereços eletrônicos adicionados e treze lenços trocados com outros grupos. A surpresa e que quase voltamos com mais uma integrante, que por pouco não veio junto,...

Muitos Ch. Mestres, Pioneiros, escoteiros, vieram até a nosso acampamento, para conversar, lanchar, tomar chimarrão, comer pipoca. Por falar em pioneiros vários nos reconheceram e nos parabenizaram pelo evento.

Foi um acampamento de perdidos e achados. A Tauana perdeu a carteira. O Paludo o óculos. O Kapp o arganel. A Luciane se perdeu no campo escola, mas no final todos voltaram bem para casa.

No encerramento, mesmo sendo a nossa primeira vez no Campotec, tivemos a participação do André Reis no Arreamento das Bandeiras, sendo responsável pela bandeira da UEB. Quando o Ch. Palma solicitou ao Ch. Paludo um voluntário e olhar para os oito, nenhum com uniforme completo, o André estava sem lenço, mas rapidamente olhou e viu o Dorli com o lenço, este quase ficou sem a cabeça, tanta era a pressa atrás de um lenço do grupo.

Na saída do campo Escola, eram tantos carros e ônibus que se formou uma confusão, ninguém se entendia e se não fosse o Ch. Paludo,  pegou o seu apito e foi até o portão trabalhar como “azulzinho” organizando a saída até conseguirmos sair pelo portão, é lógico.

Encerrando, só posso dizer que: “valeu a pena”.

 

1.       Atrasemo-nos um pouco na saída, também era tanta coisa para colocar na Van, que nos sentimos dentro de uma lata de sardinha.

2.       No campo Escola tinha tanto banheiro Químico que domingo pela manha tinha até um carro preto, com o slogan, segurança privada.

3.       O café da manha de domingo, estava tão bom que  o café colonial da Salete (mutípio), passaria vergonha.

 

Voltar