01/02/2014
Acampamento Volante Sênior

Relato Acampamento sênior 01 e 02 de fevereiro de 2014

Para começarmos o ano motivados e desafiando nossos limites, no primeiro final de semana de fevereiro de 2014 a Tropa Sênior do GECS realizou um acampamento volante.

A proposta do acampamento era um acampamento em um local novo e isolado, onde teríamos que ir carregando todo a material que seria utilizado. O local escolhido foi uma bela cachoeira no interior do Município de Coqueiros do Sul, divisa com Sarandi, na localidade de Rio Bonito.

Na chegada a sede escoteira fizemos a conferência do material, de forma de que não falte-se nada, mas que também não se carregasse material desnecessário.  Saímos da sede às 13h30min do dia 01/02, em direção ao centro de Coqueiros do Sul, esta parte do percurso foi realizada de van cedido pela Kemmerich Tur.

Na chegada a Coqueiros do Sul conhecemos a praça da cidade e tiramos fotos no local, já que provavelmente seria a primeira vez que escoteiros estavam no município. Este primeiro percurso, até o Distrito de Igrejinha, em uma distancia de 05 km, foi por volta das 15h00min.

Toda a caminhada, salvo em poucos trechos, era caracterizada por pedras soltas, muitas subidas e descidas, já que passamos por vários rios e sangas.

Em Igrejinha fizemos a primeira parada, para recarregar as garrafas de água e as energias, viramos a atração do pacato lugar. Neste trecho, já tinha gente reclamando do cansaço, mas com muito esforço todos chegaram até o fim. Depois desta parada ainda teríamos um trecho de aproximadamente 10 km pela frente.

Meia hora depois da saída de Igrejinha fizemos mais uma parada, desta vez para lanche, já que logo depois começava um grande trecho de descida, na chamada “Serrinha do Rio Bonito”, nesta parada o Ch. Beto tirou os óculos de sol e esqueceu, teve que voltar com o carro de apoio e procurar, tinha deixado na macega.

Pouco tempo depois o tempo virou, já era possível ver a chuva vindo, paramos para ensacar as mochilas com saco de lixo, desta forma todo material ficaria seco.

Quando estávamos começando a maior subida da jornada a chuva chegou forte, tivemos que apelar para o carro de apoio. Primeira parte da equipe foi levada até a Granja mais próxima, da Família Kemmerich, depois voltou para buscar os que ficaram para trás. Nesta parte o Foltz veio como o Super Homem, deitado na carroceria, não conseguia ficar sentado por causa da chuva.

Aproveitamos a parada para pegar lenha seca, pois com a chuva a que teria no local deveria estar molhada. Seguimos para o trecho final de 04 km, desta vez sem as mochilas, que foram no carro de apoio.

A chegada à cachoeira foi por volta das 18h00min, paramos para admirar e conhecer o local, que conta com uma bela estrutura, uma pequena cabana bem isolada, além - claro do rio, cheio de pedras com a bela cachoeira e uma antiga barragem de um velho moinho que existia antigamente. Para surpresa, e risada de todos, o único vizinho do local é uma agroindústria familiar que produz sorvete caseiro, muito bom por sinal.

Cercando a cabana tinha uma cerca elétrica, para evitar que o gado chegasse ao rio, a Gabriela desavisada pegou firme na cerca elétrica, levou um choque.

Depois do reconhecimento e das instruções do acampamento foi liberado um tempo para entrar na água e conhecer de perto a cachoeira.

Logo montamos acampamento e começamos a fazer a janta, arroz na caixa de leite e bolinhos de carne no papel alumínio, uma comida mateira básica, escolhida para aprendizado e por ser a melhor opção tendo em vista o calor e a jornada que foi feita. O resultado da janta foi um buffet com seis tipos diferentes de arroz e os mais variados tipos de guisado, queimados, estava delicioso. Depois da janta ainda rolou salame, um tal de sar sal srkadjkf e a uma melancia bem gelada.

Foi uma janta bem divertida e saborosa, com muita conversa e aprendizado em volta do fogo. Depois da janta foi feita uma pequena caminhada noturna, para admirar o silencio e a natureza do isolamento; e depois um jogo rápido. Foi dada a hora do silencio, já era 01h00min.

A alvorada foi feita as 06h30min, tomamos café da manhã, fizemos alongamentos e nos preparamos para ir para a água. Teve chefia dizendo que era muita cedo para entrar na água, só ia depois das 10h00min e quando vimos já estava debaixo da cachoeira.

Foi uma manha bem aproveitada e divertida, segundo a Kenia estar debaixo daquela queda de água era como recarregar as energias na tomada. Era possível entrar debaixo da cachoeira e ficar em um pequeno vão sem se molhar, olhando de dentro para fora.

As 10:30 começamos a desmontar acampamento e preparar o almoço, um tradicional PL. Depois de tudo organizado saímos de volta em jornada por volta do meio dia.

A volta foi um tanto sacrificante, todos já estavam cansados. Paramos novamente na propriedade da família Kemmerich, desta vez para andar a cavalo, e realizar o sonho da Gabriela de ter um acampamento a cavalo.

O Foltz, o Beto e a Pietra fizeram todo o percurso de volta a pé, missão dada é missão cumprida, segunda a Pietra. Os demais fizeram o ultimo trecho de 02 km no carro de apoio.

Chegamos a Coqueiros do Sul as 15h00min, todos muito cansados, então tivemos uma Coca cola bem gelada para comemorar.

Esta jornada foi de superação, uma atividade para testarmos nossos limites e vermos em que parte da evolução a Tropa Sênior se encontra, concluímos que temos muito ainda que aprender, tanto a chefia como os jovens, mas que temos muita garra e determinação. Não foi um acampamento de jogos ou de instrução, mas sim de observação, observamos todos os nossos pontos e agora podemos começar 2014 sabendo em que áreas trabalhar e que atividades fazer. 

(por Kemmerich)

Participantes:

Tropa Sênior

Pietra Coletto

Maxwell Cássio

Igor Molina

Gabriel Duwe

Gabriela Pagotto

Pioneiro

Jonathã Kemmerich (organizador

Chefia/Diretoria

Carlos Alberto Dal Castel

Kênia Guimarães

Luciane Pedroso

Luiz Airton Foltz

Voltar