06/04/2013
2ª CICLO JORNADA CÔNEGO SORG

Para dar início às comemorações do mês do Escoteiro, apesar das fortes chuvas que ocorreram na quinta-feira, que deixou a estrada embarrada, o Grupo Escoteiro Cônego Sorg realizou a 2ª Ciclo Jornada com percurso de Carazinho a Passo Fundo, pela antiga estrada de chão batido que liga os dois municípios, num percurso total de 76 quilômetros (ida e volta).

A saída foi na manhã de sábado, junto ao trevo Governador Leonel Brizola, passando pelas granjas das famílias Mattioti até alcançar a BR285, depois do pedágio.  De lá os escoteiros rumaram em direção à localidade de Pulador, em  Passo Fundo, chegando por volta das 13:30.

No local foi servido churrasco e durante a tarde foi realizada uma trilha pelo mato e pelas sangas do local. À noite fizemos uma caminha noturna, na qual os escoteiros tiveram que se orientar no mato utilizando apenas uma vela e fósforos até encontrar o ponto de encontro.

O pernoite foi no Sítio do Tropeiro Camponês, em barracas. Segundo a Dona Geni (proprietária), as únicas pessoas que podem acampar lá são os escoteiros do Cônego Sorg e uns tropeiros de Carazinho (pessoal do Roberto Hartmann), e ninguém mais.

Dona Geni preparou um jantar daqueles: Massa  com molho de frango, arroz, feijão, bife, batata frita e muita salada.

Na manhã de domingo, depois do café campeiro servido pela família La Corte. Depois das explicações do Leandro no Marco Histórico sobre a Batalha do Pulador, a caravana retornou  pelo mesmo trajeto, com descanso na granja da família Adames e depois na granja de João Leindecker e de Marco Mattioti, chegando na Praça Albino Hillebrandt por volta das 14 horas.

Um dos trechos perigosos da jornada foi a travessia da BR285, mas a Polícia Rodoviária Federal e a Coviplan se fizeram presentes e deram apoio logístico para que os escoteiros fizessem as duas travessias com segurança, afinal, eram 36 bicicletas, além dos carros de apoio. Outro trecho muito perigoso foi no retorno, no Posto do Baixinho. Com auxílio dos adultos a travessia foi realizada com segurança.

A Diretoria do Cônego Sorg agradece à Polícia Rodoviária Federal e à Coviplan pelo incondicional apoio. Também agradece aos granjeiros que abriram as porteiras das granjas para a caravana passar ou disponibilizaram água durante o percurso, mesmo estando em plena colheita da soja.

Alguns fatos:

1. Na ida, da Gábi Pagotto derrapou nas pedras soltas, e foi ao chão. Levou a pior, porque a Ana Vitória vinha atrás de atropelou ela. Resultado: as duas tiveram pequenas escoriações e tiveram de fazer o restante do percurso em carro de apoio por causa dos ferimentos. No retorno, conseguiram voltaram pedalando.

2. Durante à noite havia uma barraca de adultos que parecia uma serraria, tão forte eram os roncos. Para surpresa de todos, pela manhã, havia uma enorme quantidade de toras de eucaliptos cortadas na porta da barraca. Percebe-se que serraram a noite inteira.

3. O Foltz pai foi de Carazinho a Passo Fundo pela sombra. Além disso, amarrou uma espuma na calça. Disse que era mais confortável. Era o Foltz cheio de equipamentos de última geração.

4. Apesar de não ter mais idade de escoteiros, alguns pais venceram o trajeto pedalando. Parabéns Rosângela, Glória, Foltz. Beto Dal Castel e Pedro Pedroso (ida e volta) , Adriano (ida) , Giaretta (volta).

5. Na caminhada noturna teve um escoteiro que passou a picada rezando. Teve uma patrulha que passou na picada com todos abraçados. Que medo !!

6. Teve uma mãe que pediu ajuda para sair da sanga. Resultado: o ajudante foi parar com ela dentro da sanga, com celular, documentos e tudo mais.

7. Dois pneus furados, da Rafaela consertado, do Pedro Henrique sem possibilidade de conserto.

8. O Beto Dal Castel apareceu com uma bicicleta zero quilômetros, sem marcha. Ela agüentou somente até o pedágio. De lá o Beto seguiu com uma bicicleta reserva, que também estragou na volta. Quebrou o pedal também no pedágio (na volta). Mesmo assim, não desistiu. Pegou outra e terminou o percurso.

9. Um dos acontecimentos mais importantes da Jornada. A Rafaela estava de aniversário. Todos sabíamos, mas esquecemos do cantar os parabéns e de confraternizar com ela no barro. Rafa: Aceite nossas desculpas, afinal, tem de gostar muito de ser escoteira para trocar uma festa de aniversário, com amigos e família, para participar de uma jornada com essa.

10. Tinha um escoteiro que não podia ver uma subida. Mesmo estando descendo, quando via a subida já pulava da bicicleta, para se preparar para subir.

11. O Pedro Pedroso fez todo o percurso com uma bicicleta feminina (uma Ipanema), com garupeira e tudo. Ô Pedrão....... isso sim que é vontade de participar da ciclo jornada.

12. À noite estava muito frio, e mesmo assim a Bruna e a Rafa dormiram numa barraca improvisada, feita de lona preta. Passaram um frio medonho, mas cumpriram mais uma etapa da especialidade.

13. O Lucas Kapp, na sexta-feira à noite, telefonou para o Chefe Jota, desesperado: Roubaram sua bicicleta. Fez boletim de ocorrência e tudo mais. Como o Homero não pode participar da jornada, porque tinha atividades escolares no Sítio Notre Dame em Passo Fundo, o Kapp conseguiu uma bicicleta emprestada com ele. Ufffa.

14. O Henrique Foltz foi prá valeta. Também derrapou nas pedras.

15. Incrível ! nenhum sênior na jornada.

16. O chefe Jota encontrou um boné escoteiro sobrando por lá. Na primeira formatura começou a perguntar de quem era o boné escoteiro que táva jogado lá num canto do galpão. De tanto insistir, o Leandro La Corte (proprietário) disse em voz baixa: “é meu”. Seu filho já fora escoteiro dos Guaranis ......

17. No final da jornada, já na Praça, notamos o sumiço da Luana. Chama daqui, procura dali, e nada de encontrar a Luana. De repente alguém encontrou ela. Adivinha: Tava andando de bicicleta na praça. Pode ??

 

De bicicleta (36 pessoas):

Tropa Athena

Ana Gabriele da Silva

Ana Vitória Metz

Bruna Paludo

Evelin Bonometti

Gabriela Pagotto

Luana Dallagnol

Nathalia Pedroso

Paola Vianna

Rafaela Zanrosso Vieira

Samanta Dalsasso

 

Tropa Órion

André Reis

Diogo Dal Castel

Douglas Barbieri

Gabriel Duwe

Gean Carlo Kuhn

Gustavo Corrêa

Gustavo Wohlmeister

Gustton Ries

Henrique Foltz

Jean Carlos Maia

João Pedro Giaretta

Leonardo Panazolo

Lucas Kapp

Maicon Uriel Lopes

Pedro Henrique Ferreira

Vinícius Defante

Wesley Dalcin

Pioneiro

Jonathã Kemmerich

Diretoria

Luiz Airton Foltz

Carlos Alberto Dal Castel

Alberto Giaretta (volta)

Pais

Glória Paludo

Rosangela Foltz

Pedro Pedroso

Adriano Correa (ida)

Carros de Apoio

João Kressin – Escotista

Regina Sincas – Escotista

Adriano Dallagnol – pai da Luana

Paulo e Margarete Vianna – pais da Paola

Luciane Pedroso – mãe da Nati

Leandra Pellenz – mãe do Diogo

Ângelo Correa – avô do Gustavo

Lobinhos (acompanhando pais)

Matheus Paludo e Matheus Pedroso

Visitas (sábado à noite)

Susana Thiesen (Presidente)

Lucas Thiesen (sênior)

Lisiane Ferreira (mãe do Pedro Henrique)

 

e ainda, Léo Foltz.

Voltar